Não sou melodia

Não sou melodia
Sou a onda que soa no mar
E se propaga nos oceanos
Com aquela turbulência musical
Que parte das marés
E desagua na margem
Chego a sentir
Meu corpo arrepiar
O muxima inchar
A cabeça ondular
Pensamento vago
Olhar preso
Magia no ar

Não sou melodia
Sou a brisa
Que soa na avenida
Onde…
Vagam meus sentimentos
Brincam meus risos
Navegam meus sonhos

Chego a ver
O rosto do príncipe
Que está a cavalgar
O meu coração
Atravessando montanhas

É uma emoção única
Que me alegra a alma
E me faz chorar

Não sou melodia
Sou o batuque
Que soa na noite africana
Gerando artistas
Fazendo musica e dança
Que espalham as raízes
Nesse canto
Que estremece esse meu povo
Recreando a vida

Chego a sentir
As vibrações desse batuque
Moldar meu canto
Com o toque do canto
Que se propaga
No canto da minha África

Por Domingas Monte

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: