Vaga que vaga e vagueia

Vaga que vaga e vagueia
Vagueiam meus sentimentos
Na intimidade dos teus pensamentos
Minha imaginação vaga na teia
Que preenche a clareza
Na vaga que vagueia este momento
Para entrar na beleza
Que forma este monumento

Na intensidade da minha visão
Vejo-te vagar graciosamente
Essa escultura é uma coisa feita à perfeição
Com todo requinte e acabamento
E minh´alma já vai nesse movimento
Oh! oh! sinto meu coração imergir profundamente
Vaga nas ondas dessa canção

Vaga que vaga e vagueia
Vagueiam minhas vontades
Na beleza da tua boca
Que meus pensamentos desnorteia
Canto sublime que veementemente toca
E soa cheio de saudades

Esse canto se revela
Dentro do meu ser
Que se agita e se rebela
Para minha canção ser
Quero muito nas ondas
Dessa canção vagar
Formar melodias Lindas
E poder então cantar

Vaga que vaga e vagueia
Vagueiam meus sonhos
Na roda dos moinhos
Que rolam na minha aldeia
E se fazem música
Para agitar as teclas
Do meu piano manso
E se tornam mesclas
Que prendem o meu ganso

Olha a vaga…
Que está a vagar
O meu sofrido ntima
…O meu cantar
Sufocado na vaga
Que vaga e vagueia

Por Domingas Monte

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: