Ndumba nyi Mbalu – O Leão e o Coelho

Ndumba te kakuzanga umwe mwana-puwo cileza. Iye yamuzanga cikolo hanga amumbate, yaya nyi kuhanjika nyi isemi já mwana puwo. Isemi já mwana-puwo yatayza undungi wo. Alyoze nyi cimwe cikuma kuli mwanangana wa mumusenge: hanga anehe ana aali já mbalu. Iye yataiza.

Kaximbwile Ndumba hanga awane ize te anafuphu ana thuxitu aali waze te ali ukhawo. Yaasala mucima lya njeke ya  ku zuwo lya mako jenyi. Mu jila yawana Mbalu, ya mwita hanga amukawle, hanga amukwase kuhana ihako. Mathi anene yataiza kulinga wenyi.mu kaci ka wenyi , mbalu kaxithu wakanyima, yanyonga kuhengula ize mwanangana wa thuxitu anambata um njeke. Mba yalinga malinjekela jeni yeta:

–        Kamba Ndumba, ngwece hanga nguye ku yambu.

–        yako nyi!

Mbalu wambacile njeke. Yathungumuka muze hamona anenyi aali mu cima lya njeke. Yalixinga kayanda hanga alifetese. Yaciza ana jenyi aali hi yazalisa njeke nyi nyi cisala  ca maphuka. Muze haheta ku zuwo lya mako jenyi. Ndumba,yono yamba kuli Mbalu:-kasendo Mbalu cakutamba kusethuka hakehe, ngunazange kutesa phande nyi malunga wano.

–        nyi xindakenyo ,kamba Ndumba,ami ngunakatuka, xinoho nuyke kanawa cikolo xinaho lume kukasa hanaga ngucine kwiva phande jemu jilemu?

Nyonga lyaco yalitayza mba Mbalu yakasa pito haze nyi ngoji jilemu. Mwanangana wa mu musenge, yakasulula njeke, hanga mako jenyi amone ana mbalu aali. Maphuka yaputuka kusumana eswe haze te ali mucima lya zuwo.

Mbalu yahiluka ku wina wenyi nyi kuhahiliyla mumu te halamwina anenyi.

Tradução: O Leão eo Coelho 

O Leão gostava de uma rapariga muito bonita. Decidido a casar, foi falar com os pais dela para obter o consentimento.

Os pais concordaram com o namoro, mas puseram uma condição ao rei da Selva: que lhes trouxesse dois coelhinhos. O Leão aceitou. Não tardou a encontrar o que pretendia – dois daqueles animaizinhos que estavam sós. Meteu-os dentro de um saco e dirigiu-se imediatamente para casa dos futuros sogros.

No caminho encontrou o Coelho, e pediu-lhe que o acompanhasse para o ajudar a fazer a entrega do dote. O senhor das grandes orelhas acedeu ao convite. Durante a viagem, o Coelho, animal esperto e muito curioso, resolveu averiguar o que o Rei dos animais levava no saco. Serviu-se então de um truque, fazendo um pedido:

–        Senhor Leão deixe-me ir fazer necessidades.

–        Vai lá!

O Coelho aproveitou-se da ocasião e levou o saco consigo. Ficou muito espantado, quando viu os seus dois filhos lá dentro.

Decidiu então vingar-se. Tirou os dois coelhinhos e encheu o saco com um enxame de abelhas. Chegados a casa dos futuros sogros do Leão, este disse ao Coelho: -Amigo Coelho podias sair por um bocado, pois queria tratar de uns assuntos particulares com estes senhores.

–        Com certeza, senhor Leão, eu saio, mas não será melhor fechar bem a porta e até amarrá-la para que eu não oiça as vossas importantes conversas?

A sugestão foi bem aceite e o Coelho amarrou, por fora a porta, com cordas muito fortes. O Rei da Selva abriu o saco, para que os futuros sogros vissem os dois coelhinhos. As abelhas começaram a ferrar todos os que se encontravam dentro da casa.

O Coelho regressou ao seu buraco, contente por ter salvo os seus filhos.

In recolha da tradição oral. 

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: