Virgem Margarida, em exibição no Cinema Passos Manuel, no Porto.

image001

A Ukbar Filmes, produtora do filme Florbela e da série República, traz agora ao grande público VIRGEM MARGARIDA, do realizador e escritor Licínio Azevedo. O filme estará em exibição no Cinema Passos Manuel, no Porto, no próximo dia 4 de Dezembro, quarta-feira, às 22:00h. A sessão está aberta ao público em geral, mas temos o preço especial de 3 euros para grupos com o mínimo de 20 elementos, mediante marcação. A sessão será seguida de debate.

SINOPSE

Baseado numa história verídica passada em 1975, Virgem Margarida conta o percurso de um grupo de mulheres prostitutas levadas para um campo de reeducação na selva Moçambicana. São mulheres de má vida, a quem é necessário ensinar a viver na nova democracia em construção. É preciso libertá-las dos hábitos adquiridos pela convivência com os colonos portugueses. A forma escolhida: à força, num regime militar.

Entre as mulheres está Margarida, uma camponesa de 16 anos, que tinha ido à cidade comprar o enxoval para o seu casamento. É virgem e não devia estar ali. Será que alguém devia? Entre castigos corporais e tentativas de fuga as mulheres aproximam-se. Presas e guardas são reféns de uma ideia de liberdade que alguém forjou. Alguém que as devia proteger, e que não o vai fazer…

O REALIZADOR

Licínio Azevedo é cineasta e escritor. Faz parte da geração de cineastas formada no Instituto Nacional de Cinema de Moçambique, nos anos que se seguiram à Independência, com a intervenção de diferentes realizadores, entre eles Ruy Guerra, Godard e Jean Rouch.

Como escritor e como cineasta, a sua obra é estreitamente ligada à realidade do país e aos diversos momentos da sua conturbada evolução.

Tem recebido inúmeros prémios em festivais internacionais, sendo o primeiro realizador de África com obra de ficção seleccionada para a competição oficial do FIPA – Festival Internacional de Programas Audiovisuais, Biarritz, no qual recebeu por duas vezes o troféu de prata. Licínio Azevedo recebeu ainda o Prémio FUNDAC – Fundo Nacional da Cultura – Moçambique, 1999, pelo conjunto da sua obra cinematográfica. Em 2002, o Festival Des Trois Continents em Nantes fez uma retrospectiva da sua obra.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: