OS RATOS DA ALDEIA

Os ratos da aldeia estavam indignados com a forma como vinham morrendo, comidos pelo gato. Eles convocaram uma assembleia alargada, com a seguinte ordem de trabalho.

Ponto único: caso extermínio da espécie pelo gato.

Depois de acesos debates e pontos de vista diferentes no sentido de se encontrar uma saída viável para o cadente problema, todos concluíram que o melhor era colocar um sino no pescoço do gato, que funcionaria como alarme. Quando este estivesse para ataca-los, eles perceberiam porque os seus movimentos acionava o alarme, o barulho do sino possibilitaria assim uma fuga em massa, e todos concordaram.

O presidente da reunião disse:

– Uma vez de acordo quem é o voluntário que irá colocar o sino no pescoço do nosso inimigo gato?

Cada um começou a olhar para o outro e ninguém se prontificou a cumprir, a nobre missão. Ninguém ousou pôr o sino no pescoço do gato e até aos dias de hoje os ratos são comidos pelo gato.

In equipa Mwelo Weto, recolha da tradição oral angolana

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: