Alfarrabista

Alfarrabista
Infortúnio pensante
Numa xenofobia de perplexo errante
Vem fazer incejos triunfantes
Para namorares os seios farsantes

Não tenho ideia
Nem alcateia
Só tenho a geração
Parada pela
multidão
Nesse tempo sem disponibilidade
Do saber ao domicílio
Mas nem sequer querem auxílio
Alecrim de arrogância
Cheirando a ouro
Porque me tomas?
Hoje prevejo milagres
Corrompendo seu diploma
Mesmo sabendo que os mesmos estão em coma
Agridoce
A fome da ignorância
Cheirando a burguesia da miséria do lápis
Olha envaidece o seu chão sujo
A preguiça! Já não tem pista
Dentro da facilidade
Onde está o alfarrabista?!
Por: Wínia Silvana

One comment on “Alfarrabista

  1. mdpiteira@sapo.pt
    17 de Agosto de 2015 at 7:47 #

    Excelente Abraço e beijinhos

    Citando “Mwelo Weto – Literatura, Linguística  e Cultura Africana” :

    > Domingas Monte posted: “Alfarrabista Infortúnio pensante Numa xenofobia > de perplexo errante Vem fazer incejos triunfantes Para namorares os > seios farsantes … Não tenho ideia Nem alcateia Só tenho a geração > Parada pela multidão Nesse tempo sem disponibilidade Do s” > >

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: