Muthu ni Dikixi – O Homem e o Monstro

Muthu ni Dikixi (Conto em Kimbundu)

            Diyala dimoxi dyazwela kwamuhatu we okwila:

– Twende kumakowe ami kulondekesa otwana twetu.

Diyala wayi ni muhatu we ni twana. Kyatula mudyembu, kwakexile kya kuvunda. Mukisulukutu kweza dikixi dimoxi didyazwela kudyala:

– Kota, ame na ngoya kukibuta kumoya.

Dikixi wakayela ndu hudisukinu. Kyatula mu inzo ya makowe a, atambujila kyambote. Ene atula kudya kwavulu phala asonyi. Mukisuka, dikixi wabokona yu wadi okudya kwosa kwatela. Dyala wendele fa ni nzala. Dihinda dyenyidi dyakexile kubita ku izuwa yoso.

Kyazuba okukunda, diyala ni divumu dye akexile kuvutuka kwatundu. Dikixi watundu nawu kumoxi. Kyabixila kukibuta kwamusangele, kiyadi amateka ni kuzoka. Dikixi wamesene okwila odyala kale wuwana ne imbamba yoso yatambula ku makowe e yakexile jisanji, jihombo ni kudya kwa mabhya.

O Homem e o Monstro (Conto em português)

           Um certo homem falou à sua mulher, dizendo:

– Vamos aos meus sogros para apresentarmos os nossos filhos.

O homem foi com a esposa e os seus filhos. Quando chegaram a aldeia, já era ao final do dia. De repente, apareceu um Monstro e falou ao homem, dizendo:

– Mano, eu também vou ao mesmo destino que vocês.

Então, o Monstro acompanhou-os até ao destino. Quando chegaram à casa dos sogros, foram bem recebidos. Estes serviram muita comida para os visitantes. Mas o Monstro apressou-se, entrou e comeu tudo que estava servido. O homem quase morria de fome. E isto acontecia todos os dias.

Quando terminou a visita, o homem e a sua família decidiram regressar à sua terra de origem. O Monstro também retirou-se junto com eles. Ao chegarem no lugar onde fora encontrado, ambos começaram a complicar-se. O Monstro obrigava o homem a repartir tudo que recebera dos seus sogros, como galinhas, cabritos, e outros produtos do campo.

Depois de muita discussão, apareceu um anão deficiente e perguntou:

– Por que estão a discutir?

O homem explicou tudo o que aconteceu durante a visita aos seus sogros.

Então o anão falou ao Monstro:

– Se tu conseguires me derrotar poderás levar, não somente os seus bens, mas também a sua mulher e os filhos. Mas se não conseguires, nada levarás.

O Monstro aceitou o desafio. Os dois começaram a lutar e o Monstro foi atirado ao chão pelo anão, derrotando-o. O anão amarrou o Monstro numa árvore só assim que o homem se livrou dele e agradeceu ao anão pela ajuda, tendo partido alegremente para a sua aldeia.

Equipa Mwelo Weto: recolha da Literatura Oral Angolana. 

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: