Viriato da Cruz distinguido com o Prémio Nacional de Cultura e Artes

Considerado um dos mais importantes impulsionadores de uma poesia regionalista angolana nas décadas de 40 e 50, Viriato da Cruz nasceu em Kikuvo, Porto Amboim em 1928. Fez os estudos liceais em Luanda.

PROGRAMAÇÃO DO COLÓQUIO CORDEIRO DA MATTA

ASSOCIAÇÃO MWELO WETO – NOSSO PORTAL COLÓQUIO CORDEIRO DA MATA PROGRAMAÇÃO

NUNCA AMEI

I Se minha boca um dia acaso proferiu juras de “eterno amor” foi engano… mentiu! porque jamais o fogo que o coração inunda, arreigou em meu peito uma paixão profunda.

COLÓQUIO CORDEIRO DA MATA

A ASSOCIAÇÃO MWELO WETO REALIZA NA FACULDADE DE LETRAS O COLÓQUIO CORDEIRO DA MATA Com o lema “promovendo poesia, por uma sociedade mais culta” – O COLÓQUIO acontecerá de 24 a 26 de Outubro na Faculdade de Letras da Universidade Agostinho Neto e destina-se a estudantes, docentes, investigadores e demais interessados. O projecto tem como

Ler Mais

MÃE

Que doce e eterno não é, o doce nome de mãe!… Em sua letras se lê tudo o que fé viva tem!…

SÚPLICA

Mulher formosa, de celeste encanto, meu bem, meu anjo, minha querida; deixa-me um beijo em teus lábios depor, se queres, virgem, animar-me a vida.

Kuduro: vanguarda versus ecletismo

Por Estêvão Ludi A liberdade estética, como produto da Vanguarda e do distanciamento do purismo para evidenciar o ecletismo, marcou o ambiente do som e do ritmo da década de 90. Com influências, talvez, de uma dança nascida nas ruas dos Estados Unidos da América, denominada break-dance, uma dança marcada pela coreografia de talento individual.

Ler Mais

ADEUS À HORA DA LARGADA

Minha mãe (todas as mãe negras cujos filhos partiram) tu me ensinaste a esperar como esperaste nas horas difíceis

8ª Edição do Sarau Poético Literário em fotos. Reportagem pela Imperial Style

A PERSONALIDADE DO KUDURO

Por Isaac Hossi “A música é a alma do universo, sem ela o universo não teria passado de apenas uma explosão, ela traz harmonia ao caos.” Uma pergunta que me faço frequentemente é “o que será que faz as pessoas dançarem tanto ao ouvir “cinco” ou “seis” palavras repetidas sob o fundo de uma batida

Ler Mais