Etiqueta: tradição oral africana

A associação Mwelo Weto (Nosso Portal) em parceria com o INICC (Instituto Nacional das Indústrias Culturais e Criativas), anunciam o lançamento do livro: “A Canção Kongo e Ovimbundu – Tradições e Identidades” da escritora e docente universitária Domingas Monte. A obra destina-se a estudantes, professores, investigadores e a todos os que se interessam pela ciência e pelo conhecimento.

“A canção, sobretudo em África, é um pedaço cultural por excelência. A canção, junção de múltiplos ingredientes (voz, letra, melodia, gesticulação, ritmo, instrumento, dança, etc.), pela participação e adesão que cria e impõe sem realmente impor, pode, com razão, ser considerada como um todo único, para além de riquíssimo. É uma das mais ricas manifestações

Ler Mais

NE MBOMA, NE NKAYI YO NE NSESI; A JIBOIA, O VEADO E A GAZELA

NE MBOMA, NE NKAYI YO NE NSESI Ne Mboma yo Ne Nkayi yo Ne Nsesi, batunga vata dyawu.Ne Mboma wawu ka mona e nzala, wa yanda vavi madya mandi.Muna kwendela ye ntinu za saka, walanvula nti wafwa ye wabatakana kuna nsi a nti wawuna. Wawu kanwananga mukuki kula, Ne Kayi walwaka vana.Yandi mboma wavova vo:

CANÇÃO E MEMÓRIA COLECTIVA: CASO DO GRUPO UNIÃO MUNDO DA ILHA

Por Domingas Monte O presente artigo pretende fazer uma abordagem sobre a canção carnavalesca em kimbundu, especificamente a canção entoada e dançada pelo grupo União Mundo da Ilha. A intenção é perceber até que ponto, essas canções podem e/ou representam parte da herança cultural das comunidades ambundu, ancorada na memória colectiva do seu povo.

MBWANZI YO LUBU/A MOSCA E O MOSQUITO

MBWANZI YO LUBU Mbwanzi yo Lubu bakala ye kikundi ye ba tunga Vata dyawu. Lumbu kimosi bawizana mu kwenda gyobela muna nkoko. Wawu balwaka, bakyoboka mumaza.Wawu bayobela, bayobela.Kuntwala, Lubu yandi wantete wa tomboka ku simu, wavwata. Muna toma bweta e mponda mungolo zasaka, luketo lwazatuka. Mbwanzi wawu kamona dyambu dyodyo dyabwilwa o nkundyandi Lubu wa

Ler Mais

Diyala Ni Muhatu: O Homem e a Mulher

Kwakexile diyala watungile ni muhatu we, kyoso kyavala mona mwene umujibha. Uhangele yu wakexile okubanga ithanga yoso. Kizuwa kimoxi muhatu wakexile kuxinganeka okwila ngendu fa se kuxisa mona. Wate ophangu yohaka ootwana twakexile kuvala moxi dya muxi. Dyala kyoso kyamwihula kwehi kuwatula otwana, mwene wakexile kutambwisa:             – Ngavala kambinda.

Ku Kongo – No Kongo

Yeto ku Kongo twatuka Yeto ku Kongo twatuka Á yayi ngoma yisikidi kwa banswaswa Á yayi ngoma yisikidi kwa banswaswa Kunkyele é é kuma é é, kuyididi é é kuma é é Kunkyele é é kuma é é, kuyididi é é kuma é é

Dihulu – O Coelho

Dihulu wakexile dinyaka dyonene, fuma ye kiyayi kumabata atungi ni asomi, waxisa tata je yu wayi kutunga ni makamba e mukonda ofuma ni kitadi kyamukatula oyibanzu. Watungu ni makamba mwizwa yavulu. Kithangana kikyabiti wazwela kiki:

O MENINO ESPERTO E O IGNORANTE

Era uma vez dois meninos: o esperto e o ignorante, que viviam numa aldeia ribeirinha. Certa altura, o menino esperto falou: – Amigo, vamos àquele homem ali pedir-lhe alguns frutos para comermos, pois temos fome! O companheiro concordou. Foram ter com o camponês e este lhes ofereceu de bom grado uma dúzia de abacates suculentos.

QUEM MATOU O BOI?

Um homem que possuía uma grande manada de bois acusou um vizinho de lhe ter morto um animal. – Estou inocente, eu não matei nenhum boi. O teu animal morreu durante uma luta com outro boi – retorquiu o vizinho. O homem não ficou satisfeito com a resposta e levou o caso ao tribunal. Quando

Ler Mais

O CAÇADOR E O CROCODILO

CONTO TRADICIONAL DA GUINÉ-BISSAU Um caçador foi à caça e encontrou um crocodilo que também estava à espera de uma vítima. O caçador quis matá-lo, porém o crocodilo suplicou-lhe para não lhe tirar a vida, dizendo: -Vim cá simplesmente à procura de qualquer coisa para matar a fome. Não encontro o caminho de regresso. Leva-me,

Ler Mais